Valor em cadeia

Instituto C&A em 21 de novembro de 2017

No dia 8 de novembro, acompanhamos o encerramento do programa Valor em Cadeia, que durante 18 meses promoveu a formação de fornecedores da indústria da moda e da construção civil nas áreas de sustentabilidade e de gestão de negócio e de pessoas. A iniciativa apoia micro, pequenas e médias empresas na implementação de um modelo sustentável de negócio e é resultado de uma parceria entre Instituto C&A, C&A, Cyrela, Instituto Cyrela, MRV Engenharia, Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit), Associação Brasileira de Varejo Têxtil (ABVTEX), Serviço Social da Construção (SeconCiSP) e Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

Com o apoio técnico e financeiro do Instituto C&A, o UniEthos elaborou a metodologia que foi aplicada às oficinas de costura e que será disponibilizada para download no nosso site em breve. A C&A indicou alguns dos seus fornecedores e subfornecedores para participarem do programa, juntamente com outras oficinas indicadas pela ABVTEX. Também foi produzido um diagnóstico do setor que irá subsidiar as nossas ações.

“Para mudar a moda, é preciso colaboração. Esse projeto foi um grande laboratório para aprendermos, com as oficinas, quais são os seus desafios e como elas podem adotar boas práticas de sustentabilidade e gestão ”

Giuliana Ortega, diretora executiva do Instituto C&A

Como produto final do treinamento, os participantes entregaram um plano de negócio focado em sustentabilidade. “O programa foi muito positivo para entendermos como poderíamos promover melhorias na empresa. Conseguimos implantar o sistema de energia solar e fizemos alguns ajustes na nossa caldeira que garantiram uma economia de 20% de matéria prima. Também estamos adotando um sistema para aprimorar nossa gestão na produção e na área de recursos humanos. Já para o ano que vem, estamos estudando implementar um sistema de reutilização da água”, conta Bruno Sevieri, da Texas Lavanderia, subcontratada da C&A.

Rafael Castilho, do Bee Ateliê (indicado pela ABVETEX), conta que o principal ganho do curso foi o relacionamento. “Encontrei outros fornecedores que passam pelas mesmas dificuldades que eu e, ao invés de vê-los como rivais, eles viraram nossos aliados. Montamos um grupo e trocamos experiências, dificuldades enfrentadas e indicação de parceiros e clientes. Estou com dois clientes novos que surgiram desse grupo. Mesmo com a crise, que nos afetou bastante no primeiro semestre, conseguimos crescer no segundo semestre. Passamos de 9 para 12 funcionários”, comemora Rafael.

Em breve, vamos compartilhar, aqui no nosso site, o book de cases do programa Valor em Cadeia.


Índice de sustentabilidade da cadeia têxtil

Durante o evento, a Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) apresentou o Tex Index Brasil, uma ferramenta de autodiagnóstico para avaliação de práticas de sustentabilidade empresarial, que indica o nível de maturidade das empresas e oferece a elas um plano de ação com foco em governança, meio ambiente e responsabilidade social.

São 21 indicadores de sustentabilidade do setor divididos em três temas: governança, responsabilidade ambiental e social. Clique aqui para saber mais.

Treinamento de auditores

Edmundo Lima, diretor executivo da Associação Brasileira de Varejo Têxtil (ABVETEX), anunciou melhorias no processo de certificação da associação. “Desenhamos um curso de capacitação para os nossos auditores para que o processo seja mais uniforme e eficiente. Consideramos os vários atores envolvidos, inclusive as oficinas, para melhorar a nossa avaliação”, falou.  

Desde 2010, cerca de quatro mil empresas, em 18 Estados brasileiros, passaram pela certificação da ABVTEX. O processo é um esforço liderado pelo varejo de moda na consolidação das boas práticas na cadeia de fornecimento em prol de um ambiente sustentável e com condições dignas de trabalho.

Fotos: Érica Maruzi