Uma indústria da moda justa e sustentável que permita às pessoas prosperarem

Fortalecendo organizações da sociedade civil para combater o trabalho infantil na indústria da moda

O Instituto C&A e o Fundo Brasil de Direitos Humanos acabam de selar uma parceria para estimular o desenvolvimento de projetos que inspirem ações e novas ideias no combate ao trabalho infantil na indústria da moda. Batizada de “Fortalecendo organizações da sociedade civil para combater o trabalho infantil na indústria da moda”, a iniciativa tem como objetivo dar apoio técnico e financeiro, monitorar e oferecer formação para organizações da sociedade civil que atuam no enfrentamento ao trabalho infantil na indústria da moda.

“O Instituto C&A tem uma longa jornada em iniciativas voltadas para o combate à exploração do trabalho infantil no universo da moda. Toda essa trajetória, junto com a grande experiência do Fundo Brasil no apoio a iniciativas de defesa de direitos humanos em todo o país, torna essa parceria bastante relevante”, afirma Adriana Guimarães, assessora de Projetos do Fundo Brasil de Direitos Humanos.

Com abrangência nacional, o projeto terá como focos os principais polos de confecção no país, como o Polo do Agreste Pernambucano, Rio de Janeiro (Petrópolis e Nova Friburgo), São Paulo (capital, Limeira e Franca), Goiânia, Santa Catarina e Paraná. Iniciado no último mês, a parceria tem duração de 24 meses. Inicialmente, o Fundo Brasil de Direitos Humanos realizará o mapeamento das organizações da sociedade civil desenvolvendo ações em torno do enfrentamento ao trabalho infantil e, em seguida, promoverá um debate com os principais atores desse campo. Com base nas informações obtidas, será desenhada, em colaboração com o Instituto C&A, uma chamada pública para que organizações da sociedade civil já atuantes (ou interessadas em atuar) apresentem propostas de combate ao trabalho infantil na indústria da moda. 

Serão selecionadas 10 organizações, de pequeno e médio porte, além de comunitárias (entendidas pelos parceiros como peças centrais na prevenção do trabalho infantil) e na indústria da moda. Elas terão a oportunidade de, durante 12 meses, desenvolverem suas propostas e projetos com todo apoio técnico e financeiro do Fundo Brasil, além do seu acompanhamento permanente. A ideia é que, ao final do projeto, as comunidades onde as organizações se encontram estejam mais fortalecidas e capazes de enfrentar o trabalho infantil, inspirando novas e melhores práticas para toda a sociedade.