Uma indústria da moda justa e sustentável que permita às pessoas prosperarem

Rede Asta e Instituto C&A lançam plataforma e aplicativo que ajuda na formação e no trabalho de cost

Mapeando o trabalho de artesãs e costureiras em todo o País, a Rede Asta criou uma série de ações, em parceria com o Instituto C&A, que colaboram com a missão que as duas organizações têm em comum: a melhoria das condições de trabalho no setor da moda.O resultado dessa parceria se materializa no projeto batizado de Plataforma Asta, que está sendo lançado junto com aplicativo Preço Asta para ajudar as artesãs a precificar corretamente o seu produto final com base em informações do mercado e cruzamento de dados. Intuitivo e fácil de usar, a ideia do aplicativo é que seja efetivo e funcional. Já a plataforma online fornece todo o conteúdo necessário para ajudar artesãs e costureiras a se consolidarem como empreendedoras e conseguirem administrar seu próprio negócio.

Para desenvolver o projeto, a Rede Asta identificou que muitas mulheres estão neste mercado de trabalho para equilibrar as finanças de suas famílias – por isso, investir nelas é fortalecer as famílias a longo prazo.  Um dos grandes desafios encontrados nas pesquisas foi a falta de informações consistentes sobre o mercado de artesanato. Por isso, as artesãs e costureiras não conseguem precificar seus produtos de forma justa, tendo consequentes prejuízos e enfraquecendo a cadeia do mercado de moda e também do artesanal. A presença de crianças e adolescentes dentro do ambiente/processo de trabalho também é muito comum nestes meios, sendo necessária a conscientização e preparação dessas mulheres para engajá-las a erradicar este tipo de trabalho.

 “Acreditamos que, para transformar a moda numa força para o bem, precisamos enfrentar a desigualdade de gênero e a violência contra as mulheres. Por isso, aplicamos uma lente de gênero em tudo o que fazemos. Nesse sentido, desde dezembro de 2017, decidimos apoiar o fortalecimento da rede de artesãs e costureiras por meio desse projeto”, explica Giuliana Ortega, diretora-executiva do Instituto C&A.

Além de atuar na formação das artesãs e costureiras, a iniciativa permite que elas conversem entre si, incentivando a troca de informações e experiências. A plataforma disponibiliza, ainda, uma vitrine online e a possibilidade de as mulheres se conectarem com milhares de compradores. “A ideia central do projeto é potencializar artesãs e costureiras para que a falta de conhecimento e conscientização em temáticas ligadas aos direitos e às relações humanas não dificultem seu desenvolvimento e autonomia.”, explica Alice Freitas, cofundadora da Rede Asta.

 

Mais sobre a Plataforma e o APP

A Plataforma Asta é uma plataforma on-line composta pela Escola de Negócio das Artesãs – um programa de treinamento baseado nos 12 anos de experiência da Rede Asta na economia do feito à mão. Além de promover conexão com o mercado, é um aplicativo de comunicação para que as artesãs/costureiras troquem ofertas e demandas on-line. Estima-se que, até o final de 2018, cerca de mil artesãs e costureiras terão acesso à plataforma.

O aplicativo Preço Asta é capaz de precificar qualquer tipo de peça artesanal. Permite, ainda, a análise de viabilidade do mercado, o cadastro de fornecedores e a inclusão de portfólio de produtos. Também há uma parte gestão dos pedidos/ encomendas, onde ela conseguirá inserir as informações do cliente e produtos em estoque, além de uma lista de compras automática de matéria-prima.

Complementares, as soluções foram pensadas para dar subsídio às artesãs e costureiras usando o melhor da tecnologia e um banco de dados com informações seguras. A plataforma estimula também o vínculo dos grupos através da criação de comunidades e reuniões locais, onde a troca pode ser muito mais rica e efetiva entre essas mulheres, gerando uma verdadeira rede de apoio pelo e para o bem de toda a cadeia.