Campanha ANA realiza chats com adolescentes sobre violência sexual

30/09/2013
Fortaleza (CE) – A Campanha ANA – Aliança Nacional dos Adolescentes Conectados por uma Copa Sem Violência Sexual está realizando uma série de chats sobre violência sexual para o público adolescente. O primeiro deles aconteceu no dia 25 de setembro e o outro está previsto para novembro, ainda sem data definida. Os bate-papos on-line têm o objetivo de promover o debate sobre temas ligados à autoproteção deste público e ao intercâmbio de experiências de ação juvenil.
 
A Campanha ANA foi criada em 2012 pela Rede ECPAT Brasil – End Child Prostitution, Child Pornography & Trafficking of Children for Sexual Purposes – e pelo Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes.
 
A ação tem o objetivo de fortalecer a participação de adolescentes no enfrentamento da violência sexual nacionalmente, por meio da educomunicação para a autoproteção dos seus direitos contra as violências sexuais.
 
Desde o início de 2013, a Campanha ANA é coordenada pela Associação Barraca da Amizade, organização sem fins lucrativos criada em 1987 com o objetivo de atender crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social em Fortaleza.
 
O chat do dia 25 contou com a participação de cerca de 40 adolescentes. Com o mote da violência sexual, o bate-papo abordou o tema da participação juvenil e dos direitos humanos na internet. A discussão foi mediada por Rodrigo Nejm, psicólogo e diretor da SaferNet Brasil, e por Lídia Rodrigues, coordenadora da ANA e educadora da Associação Barraca da Amizade. O chat foi realizado via Hangouts, ferramenta do Google destinada a teleconferências.
 
Sobre o assunto do segundo chat, Lídia antecipa que “será abordada a influência do racismo na exploração sexual e o combate ao racismo”. Em outra linha de ação, a Campanha ANA prevê o lançamento, também em novembro, do Guia ANA – Autoproteção de Adolescentes Contra a Exploração Sexual, elaborado em formato de história em quadrinhos.
 
“A cartilha pretende ser um guia de autoproteção que oriente sobre os conceitos e situações de violações de direitos e procedimentos a serem tomados pelos adolescentes nestas situações”, explica Lídia.
 
A publicação tratará de assuntos como autoproteção, cidadania, diversidade sexual, violência sexual, abuso sexual e exploração sexual. Trará, ainda, informações sobre a violência sexual no Brasil e o contexto da Copa do Mundo de 2014, além de dicas de autoproteção no dia a dia e no ambiente virtual. A cartilha será distribuída para adolescentes e jovens em todo o país e disponibilizada para livre acesso em formato eletrônico.
 
Outra ação da Campanha ANA que merece destaque são os boletins virtuais  publicados mensalmente desde a criação da campanha no blog http://anamovimento.blogspot.com.br/. Segundo Lídia, a iniciativa tem o objetivo de “subsidiar o trabalho de profissionais que atuam diretamente com adolescentes e jovens no enfrentamento à violência sexual, bem como de adolescentes e jovens que atuam de forma protagonista com a formação entre pares”.
A Rede ECPAT Brasil, que abriga as atividades da Campanha ANA, é uma coalizão de organizações da sociedade civil que trabalham para a eliminação da exploração sexual de crianças e adolescentes, compreendendo as suas quatro dimensões: prostituição, pornografia, tráfico e turismo para fins de exploração sexual.
 
O Comitê Nacional de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes é uma instância nacional, representativa da sociedade, dos poderes públicos e das cooperações internacionais, para o monitoramento, avaliação e implementação do Plano Nacional de Enfrentamento da Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes.
 
O Instituto C&A apoia a Campanha ANA por meio do programa Redes e Alianças. O programa promove a cooperação, a convergência e a multiplicação de esforços entre organizações e pessoas, de modo a contribuir para a garantia do direito à educação das crianças e dos adolescentes no Brasil.
Voltar