Latin American Fashion Summit reúne líderes para debater sustentabilidade e responsabilidade social

Mais de 200 líderes da indústria da moda latino‑americana se reúnem na 1ª edição do Latin American Fashion Summit (LAFS), entre 8 e 11 de novembro na Riviera Maya (México), para debater os novos desafios e modelos de negócios para o setor, além de um futuro mais justo e sustentável através de novas tecnologias e melhores oportunidades.

Entre os principais parceiros do evento está o Instituto C&A, que tem como missão
transformar a moda numa força para o bem, com o incentivo ao algodão sustentável e orgânico, melhores condições de trabalho e combate ao trabalho forçado e infantil.

Representado pela diretora de Justiça de Gênero e Direitos Humanos, Brandee Butler, o instituto participou do workshop “Liberdade na moda: Estratégias efetivas para combater o trabalho forçado e infantil na cadeia de abastecimento da moda”, que promoveu uma enriquecedora discussão sobre como prevenir e detectar estas práticas em suas cadeias de abastecimento e como esta problemática está presente de forma sistémica em toda a indústria.

Por outro lado, o painel “Transparência: a palavra que está redefinindo a indústria da moda” centrou o debate na transformação que esta palavra provocou em todos os elos da cadeia: desde a produção até o consumo. A discussão sobre o tema contou com a participação de Jill Tucker, diretora de Inovação e Transformação da Cadeia de Produção do IC&A.


Considerada uma das maiores cadeias de produção do mundo, a indústria da moda é também uma das mais agressivas no que se refere a condições de trabalho dos profissionais envolvidos e à preservação ambiental.

No entanto, a ideia de consumo consciente vem ganhando cada vez mais adeptos, com uma nova geração de compradores demonstrado maior preocupação e interesse em relação à origem das suas roupas.


O evento também conta com workshops e sessões de trabalho para criar redes de contato entre os participantes e personalidades relevantes na indústria da moda, como o designer Esteban Cortázar, o escritor Ismael Cala e as editoras Eva Hughes e Kelly Talamas.

São iniciativas como o Latin American Fashion Summit que fazem com que haja
 cada vez mais agentes comprometidos com questões como a sustentabilidade e a responsabilidade social, para tentar criar uma mudança duradoura na moda e torná‑la uma indústria na qual prosperem todos os envolvidos.